Rico é quem mais tem ou quem menos precisa? – Sacadas Estoicas
Feliz Dia Novo

 
Play/Pause Episode
00:00 / 00:06:42
Rewind 30 Seconds
1X

Que a sua riqueza não seja material. Que seja imaterial. Por que é essa riqueza que terá perenidade. Feliz Dia Novo! Compartilhe reflexão.

Pobre é o que mais tem? Ou que menos precisa? Essa é uma boa reflexão, hein. Quais são as suas necessidades, o que é que te move? O que você sente em relação aos resultados que obtém na vida com as suas coisas? O que é que você sente com relação ao que tem ou pensa ter? É sempre preciso refletir sobre o que temos, é muito importante ter essa vida prática, ter o benefício de tudo aquilo que a gente pode comprar, que a gente pode possuir. Mas complicado mesmo é quando tudo aquilo que você tem é que tem você. Quando você é movido por aquilo que você tem, quando você é movido pelo seu status, quando você só tem significado pra sua vida quando você pode aferir bens materiais. Será que isso é riqueza? Rico é quem mais tem? Ou quem menos precisa? Nas horas de dificuldades, nas horas de mudanças da vida, você deve pensar qual é o jogo que você tem jogado. É muito bom participar do jogo, pra testar a gente, pra testar a nossa capacidade, a nossa performance. Mas nunca o jogo pelo jogo, nunca o dinheiro pelo dinheiro, nunca o sexo pelo sexo, nunca o ter pelo ter. Isso é uma mera abstração, um exercício da vida porque como você bem sabe, caixão não tem gaveta. Você pode perder o mundo, mas você não pode perder a sua vida e todas as possibilidades que você tem. Essas sacadas estoicas lembram a gente como muitas tradições religiosas também, de que o importante são os seus valores, as suas virtudes, a riqueza de ser você com o que você pode filtrar do mundo. Com a leitura que você tem do universo e a leitura que você tem desse universo interior, que é você também. Que a sua riqueza não seja material. Que seja imaterial. Por que é essa riqueza que terá perenidade. Essa sobreviverá além de você. As outras você não tem nunca e nunca terá. São mera ilusão. Então, pense bem nos seus princípios, todos os dias, nos seus valores. Sempre que você perder alguma coisa pense bem: Eu posso viver sem isso? Isso pode viver sem mim? Essa roupa cabe num outro como caberá em qualquer um ou isso só pertence a mim? Então veja lá o que te pertence e a que você pertence. Essa é uma reflexão sagrada. Própria pra um domingo. Que a sua vida seja rica de experiências emocionais, relacionais, intelectuais, que você possa transitar por esse mundo percebendo a poesia que existe em tudo. E que você transcenda esse exercício material, que é muito bom de ter as coisas, de construir negócios, de construir, de ter aquilo tudo que você pode ter. Nada contra o ter. Só não pertença àquilo que você tem. Faça sempre o contrário. Viva com simplicidade pra seu próprio bem. Viva com simplicidade para seu próprio bem é um dos muitos lemas estoicos que você pode exercitar. Assim você jamais terá a sensação de que perdeu algo, ao contrário, você usufruiu das coisas que passaram por você, das coisas que você pôde adquirir momentaneamente. E com isso você pôde viver experiências para a sua vida. Por isso ganhar e perder pode ter o mesmo valor no sentido da experiência, no sentido do enriquecimento da sua vida. A perspectiva do tempo faz com que essas duas coisas tenham um mesmo valor. Tudo o que você ganha você pode perder, e tudo o que você pode perder também, você pode ganhar de uma outra maneira. Vamos lá então, pensar do ponto de vista da justiça também. Segundo Aristóteles, que você não precisa de nada mais do que o suficiente. É bom que você não tenha muito além do suficiente porque isso não produzirá bem nenhum a mais pra você. E é bom que você não tenha menos também do que o suficiente, pra que você não passe por dificuldades que podem perturbar a sua vida. Então a justa medida é nem mais, nem menos. Nem muito mais do que aquilo que eu preciso e também nem muito menos. Toda orientação de justiça ética do direito é baseada nesse princípio de Aristóteles. É sagrado ser simples, é rica a simplicidade. Mas a simplicidade que é sua, não tenha também aquele modelo que é simplicidade ostentação, querendo ser um monge a todo momento, desapegado de tudo. Simplesmente seja simples interiormente. Saiba reconhecer o valor real, o valor perene que existe em você e existe naquilo tudo que te construiu, que fez você ser essa pessoa maravilhosa que você é. E que continua crescendo e continua prosperando emocionalmente, intelectualmente e espiritualmente. Esta é a riqueza, este é o valor que transcende a tudo que você vê de concreto, que vê de matéria. Portanto, a simplicidade transcende, você vai transcender também em nome disso. Desejo a você um super domingo, reflita sobre isso. Um Feliz Dia Novo pra você!

Ouça a Rádio Positiva – Uma rede conectada à boa atitude

Mensagens em áudio, vídeo, texto e libras: www.felizdianovo.com.br

GooglePlay https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.mobradio.radiopositivanet

AppleStore https://apps.apple.com/br/app/positive-se-r%C3%A1dio/id316900737

felizdianovo #irineutoledo #bomdia #agendaatitude

Mande suas críticas, elogios, sugestões para irineutoledo@felizdianovo.com.br

CRÉDITOS: Produção e Edição: Onion Mídia Trilha Sonora: Pianossaurus (Instrumental) Guilherme Arantes

Compartilhe